quinta-feira, 20 de junho de 2013

O Protesto



O protesto, é o que há de melhor na democracia, na indignação do povo perante o sistema que este está submetido. Parece que o passado chegou para ficar, os preços estão subindo, os banqueiros não sabem se as coisas vão melhorar. Mas o jovem não liga pra isso, ou por não possuir interesse no que foi último dragão que esse Brasil viu ou por nunca ter visto nos olhos do velho que já viu de tudo um opaco tenebroso, só de pensar na possibilidade deste terror nos visitar novamente.
Não, o jovem está mais interessado na revolução, na ação solidária para com seus semelhantes. Isso é passado também. Um passado marcado por bacias que trancavam sonhos de liberdade, só os soltando para o pós-morte. Um passado marcado por filosofia germânica e vermelho para todo lado.
Mas o jovem não sabe o que faz.

Protesto, revolução, manifestação não é somente juntar com os amigos e ir para espaços públicos populares. Revolução é luta, é saber o motivo das coisas, é ler entre as linhas turvas do jogo da dominação, é organização. Portanto, revolução é leitura, estudar sobre a situação do que se quer destruir ou salvar, estudar soluções para os problemas que se enfrenta para vencer.
Aqui em Brasília isso não aconteceu
Pelo contrário, corações melancólicos se aproveitaram da situação político-econômica do Brasil e do mundo para, numa tentativa imbecil, viver momentos de glória uma vez já vividos por nossos pais, tios, foda-se. Mas como ressuscitar tal espírito, se a preocupação máxima é ficar bonito na foto, se produzir, se uniformizar, se encher de paixões e poesias que só fortalecem o inimigo que se quer combater?? Burgueses se dirigiram à luta como se fossem para baladas, carregados de vodka e energético nas mãos, pensamentos homofóbicos, racistas, machistas, que não condizem com a concepção de mundo por trás do protesto. Não tinham reivindicações - quiçá um país sem corrupção -, mas quem não quer isso??
E como essa massa de ignóbeis era majoritária no ato de hoje, os que tinham consciência do que deveria ter sido feito foram taxados de vândalos, baderneiros, coisas assim. Mal sabem os ignóbeis que são estes os indivíduos que realmente sabiam o porquê estavam lá. Pois o governo, espertão como é, vai dobrar ao povo. E este povo, em suma os jovens que tiram fotos maquiados no protesto e seus pais, tios, primos, irão subitamente se desencantar com a revolução, e os vândalos simplesmente irão continuar protegendo, na medida do possível, os índios, os negros, os LGBT, as mulheres, uma corrente de pensamento que não é baseada na conquista e submissão de outrem.

Você, subversivo-burguês escroto que destrói toda a história de revolução construída por aqueles que você condena também, é o pior. Você é aquele que mata, bate, rouba, estupra, odeia. Quando esse fogo da revolução apagar, essa bandeira do Brasil sair da sua cara virtual, voltarás a viver a vida boa que tinha antes de se preocupar demais. Esse Protesto é contra você. Você é o meu inimigo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário