sábado, 19 de fevereiro de 2011

Diário de Gregor Schwarzwind

As palavras a seguir foram escritas pelo Almirante Gregor Schwarzwind, Senhor do Exército de Lichenstein. Nessas páginas estão relatadas pelo Almirante Gregor Schwarzwind os dias vividos pelo Almirante durante a Guerra Sombria, considerada a guerra mais sangrenta e devastadora dos séculos. Dedico essas páginas à minha amada  Carla Sonnklein, a pessoa que eu mais amei em toda a minha vida.

Capítulo 1- Do anúncio da Guerra e partida.
  Fazia tempo que a cidade não ficava tão tumultuada desse jeito. Acordei com o barulho dos humildes nesta manhã. E não demorou muito para que um mensageiro da corte chegasse em minha porta, convocando-me para uma reunião especial, a pedido do Rei. As coisas estão mudando ultimamente.
  Ao chegar ao Palácio de Katelinn, sem delongas, fui chamado para juntar-me a mesa do Conselho de Lichenstein, formada por: Senhor do Exército Almirante Gregor Schwarzwind, Senhor do Tesouro Jean Delore, Padre Richard Frütsnithg, o representante do povo John Oneal, e pelo Rei de Lichenstein, Ulrich Von Lichenstein. Devido a circunstâncias explicadas ao decorrer de minhas memórias, estavam presentes na mesa do Conselho os Reis de Valença, Joaquim e Jaime Delmontes; o Rei de Rasputin, Timo Korvaskàrven e o Senhor Feudal do reino Oriental de Sunagakure, Nakashu da Areia Vermelha.
  - A guerra é eminente, caros Senhores!-Disse o Rei. Ao que me parece, as colônias situadas ao leste se juntaram e mataram todos os oficiais, políticos e diplomatas, adotando uma postura de revolução e indepêndencia de suas matrizes.- A culpa é do povo de Ushivá, aqueles amarelos imundos poluíram a nossas terras no leste e influênciaram nossos camponeses com ideias revolucionárias. Eles devem morrer!-Disse Rei Timo.- Caros amigos, primeiramente agradeço a vinda de vocês. Como o tempo é um luxo que não temos agora, irei direto ao assunto. Devido ao descaso para com o povo de Ushivá e sua ameaça, perdemos quase que total contato com as colônias do leste. Revolução é inadmissível e deve ser punida com morte. Ushivá e o Leste estão claramente declarando uma guerra, e quero saber se conto com o apoio de vocês para retormar o que é nosso  por direito!-Disse o Rei Ulrich. Não teve jeito, todos concordatam com a guerra.
   Valença perdeu grande parte de seus lucros com a revolução de suas colônias, que contribuiam em grande parte para o produto interno desse reino. Rasputin ganhou suas colônias como presente e são troféus de batalha. Os guerreiros de Rasputin são astutos e muito ligados em suas antigas tradições militares, seu exército é muito melhor que o exército de Lichenstein em qualidade. E Sunagakure foi traída pelo Lorde das Terras  de Juu-fei e irmão de Nakashu, Haruka. e no nosso reino, Lichenstein, perdeu muito de seu poder político e econômico com a revolução de nossas duas colônias, muito necessárias na extração de minério e matéria-prima.
  A mim, foi dada a missão de reunir todos os homens maiores de 15 anos com capacidade de segurar uma espada e obedecer ordens. Como foi decidido em reunião, teríamos somente três dias para recrutar o exército e mais dois dias para nos organizarmos. Na manhã seguinte , partimos em 8 barcos, o meu é o Blackwind, onde eu e os outros líderes de Exército dos reinos aliados nos juntamos. O Blackwind , apesar de ser o menor da frota, era o que viajava mais rápido e era o mais forte. Projetado por Nath Moon, uma das melhores do mundo na construção naval. Iremos agora de Lichenstein até os rochedos de Hussê e chegaremos em Sunagakure daqui a 7 dias.Pararemos por dois dias em Hussê, para possíveis ajustes e reabastecimento dos barcos. De Sunagakure iremos à pé até Redjade, local onde a colônia principal está, juntos com todos os seus líderes. Dizem que Redjade é rodeada uam planicie rodeada por montanhas, e que o Sol não brilha por lá...
  Por isso, meu amor, saiba que aqui declaro todo o meu carinho e afeto por você. Carla, eu te amo. E quero que saiba que escrevo e escreverei estas linhas pensando em você, pois confio em você. Eu irei mudar durante a guerra,e quero que você entenda e se possível, me salve da escuridão que possivelmente dominará meu coração. Eu te amo Carla Sonnklein, não se esqueça disso.

                                                                       ------


Então povos, esse é o primeiro capítulo do Diário de Gregor Schwarzwind, uma ficção escrita por mim. Tá tudo meio confuso ainda,até para mim. Mas com o tempo, esse mundo será explicado e tudo ficará mais claro.
Por isso, não perca nenhum post do DEATHECATOR! E eu acho que os capítulos serão semanais ou algo assim, tenho uns 6 meses pra estudar e passar no vestibular. Comente e divulgue esse e os outros posts!
meu twitter é @blackwind1  e falou!

5 comentários:

  1. Cara,
    Normal essa confunsão toda aí para uma ficção. É apenas o primeiro capítulo e logo tu vai colocando a casa em ordem.
    Abraço

    ResponderExcluir
  2. Um pouco confuso todo texto fica, ótimo começo de história!
    Aceita-se doação de talento, tá? Ah, e o final foi lindo.. adorei!
    :*

    ResponderExcluir
  3. a confusão faz parte das nossas vidas...rssrs... interessante a postagem...

    ResponderExcluir
  4. interessante! Comentando e seguindo, siga o meu blog tbém!

    http://monologosdaju.blogspot.com/

    ResponderExcluir